Caminha inaugura polo da Bienal de Cerveira este sábado

O Museu Municipal de Caminha vai inaugurar no próximo sábado (22 de julho), às 11h00, a exposição “A Paisagem no Acervo”. Integrando a programação da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira a mostra estará patente até dia 31 de agosto e propõe, a partir da temática da paisagem, que o observador viaje segundo a sua imaginação e sensibilidade.

Mostrar como convivem e dialogam no acervo as várias representações da paisagem é o objetivo desta exposição, que permite ao público explorar esta temática a partir de 7 obras de arte contemporânea. “Esta iniciativa vai de encontro com a estratégia de descentralização cultural da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC), que propõe a projeção exterior da Coleção do Museu Bienal de Cerveira, avaliada em mais de um milhão de euros”, explicou o Presidente da FBAC, Fernando Nogueira.

Segundo explica o coordenador artístico da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, Cabral Pinto, “as obras reunidas propõem leituras transferíveis, provocadas pela linguagem utilizada e pelo grau de complexidade de cada uma: umas vezes de forma descritiva ou metafórica, outras de forma emblemática e simbólica.”

A inauguração será seguida pela intervenção “Hikari”, a decorrer no Teatro Valadares, da autoria de Diogo Morais Carvalho e Lázaro Pinto Pereira. Segundo os autores a inspiração para o projeto tem as suas raízes na mitologia japonesa. “Reza a lenda que foi Uzume, a mais graciosa das deusas, que ao dançar de forma provocante e irresistível provocou a curiosidade da deusa do sol, Amaterasu, e a fez sair da sua caverna celestial. E foi assim que o mundo foi salvo, através da luz eterna. “Hikari” quer precisamente dizer luz em japonês e é o nome deste projeto que promete iluminar o panorama musical”, explicam os artistas.

“DA POP ARTE ÀS TRANS-VANGUARDAS, Apropriações da arte popular” é o tema da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, que decorre de 15 de julho a 16 de setembro, em Vila Nova de Cerveira, para apresentar mais de 500 participantes de 35 países, e mais de 600 obras de arte.

De recordar que 19.ª edição da bienal de arte mais antiga do país alarga, mais uma vez, o seu âmbito expositivo, apresentando mostras também em Paredes de Coura, Vigo e Ourense (Espanha).

 

 

Exposição “A Paisagem no Acervo”
22 julho a 31 agosto 2017
Artistas representados: Ana Maria Pintora, Gabriel Garcia, Margarida Leão, Filipe Rodrigues, Américo Silva, Alvarenga Marques, Henrique Silva
Local: Museu Municipal de Caminha
Horário: terça-feira a domingo
10h00 às 13h00 | 14h00 às 18h00
Entrada livre!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone
Publicado em Notícias